Depoimentos · Sexualidade

Liberte-se do Vaginismo!

Olá meninas!

É possível sim se “libertar” do Vaginismo, ter uma vida sexual com penetração, sem dor e desconforto! E a Fisioterapia tem um papel muito importante no tratamento dessas mulheres…

Vamos então a mais um depoimento?

bjs 

 

“Tudo começou quando eu tinha 19 anos, a idade em que perdi minha virgindade. Mas antes disso creio que vale contar um pouco mais sobre a minha educação pela minha mãe.

Desde pequena sempre foi dito pra mim que namorar era coisa de adulto, que deveria esperar crescer e mesmo com meus 14, 15 anos minha mãe não me deixava ter “namoradinhos”, se algum menino ligava em casa ela escutava na linha, se soubesse de algo brigava muito comigo, não apenas comigo, mas com minha irmã mais velha também.

Meu pai nunca ligou para essas coisas. Mesmo com essa educação eu tive meu primeiro beijo com 11 anos e desde então ficava com os meninos escondida. Até que com 16 anos comecei a namorar o funcionário da minha mãe e então tive que contar pra ela. De início foi difícil, mas incrivelmente ela aceitou rápido, pois era o funcionário que ela mais gostava na empresa (provavelmente isso facilitou bastante a situação).

Namoramos por quase 1 ano mas permaneci virgem, pois morria de medo de perder a virgindade e minha mãe descobrir. Com 19 anos voltei a namorar esse menino que estava morando no Japão, mas tinha voltado por minha causa, e então perdi minha virgindade com ele.

Ele tinha tido apenas uma relação sexual, já tinha 22 anos e me respeitava bastante, mas imagino que pela inexperiência não soube muito como “tirar” minha virgindade. Fiquei muito, mas muito, mas muito nervosa no dia e não conseguimos a penetração completa. Tentamos inúmeras vezes até que conseguisse penetrar, lembro que no dia seguinte minhas coxas na parte interna ficavam muito doloridas de tão tensa que eu estava.

Isso começou a me aborrecer, lembro-me que conseguimos penetração completa talvez 2 ou três vezes sem dor, depois eu tinha tanto medo da “possível dor” que me contraía toda e aí as coisas começaram a piorar, pois quando tentávamos me lembro que pedia para ele parar, ia ao banheiro e via que estava cortado, sangrando o orifício externo da vagina.

Então, isso se tornou uma bola de neve!! Começamos a ter problemas no relacionamento, mas mesmo com isso namoramos quase 4 anos sem ter relações, apenas tentativas. Algumas vezes tentei ficar bêbada para ver se tirava a tensão toda, outras no meio das tentativas, eu começava a chorar… e tudo isso foi desgastando.

Até que comecei a pensar que ele não merecia isso, que o problema era meu (o que na verdade era!) e não dele. Pedia para terminar o namoro para ele ter uma vida normal, mas ele aguentou firme do meu lado quanto a isso, porém terminamos.

Depois me relacionava com outros meninos, mas quando via que ia rolar eu terminava. Até que fui morar na Austrália e lá fui a alguns médicos (uma me receitou usar Xilocaína). Passei a usar a tal da xilocaína e era ótimo, pois durante relação sexual eu não sentia dor alguma, sentia prazer, porém após o efeito começava a doer (pelo fato de ter cortado e machucado toda a região).

Essa mesma médica me passou para uma Fisioterapeuta Pélvica, mas por questões financeiras não consegui manter as sessões lá, apenas fiz a avaliação, porém já fiquei esperançosa porque sabia que eu não era a única a ter isso e que havia tratamento.

Ah, alguns médicos que eu ia falavam que era coisa da minha cabeça, outros diziam que deveria viver com isso e outras ginecologistas ainda disseram que para sarar era apenas com cirurgia. Ou seja, quando soube que a fisioterapia poderia me curar fiquei muito esperançosa. 

Voltei para o Brasil e logo fui procurar se havia esse profissional por aqui, e por surpresa encontrei alguns e entrei em contato. Mas a dra. Lívia foi a mais atenciosa, me mandou um e-mail enorme me explicando tudo, desde o tratamento ao pagamento. Não tive dúvidas que ela seria a melhor. Ah! E eu já estou com 26 anos, ou seja, 8 anos com esse problema que afetava a minha vida fortemente.

Na primeira sessão com a dra. Lívia não consegui muito que ela me avaliasse, pois o medo de tocar a região me agoniava, mas com a paciência, profissionalismo e principalmente calma a dra. Lívia conseguiu fazer com que eu confiasse nela e desde então conseguimos um progresso ótimo!

Eu achava que demoraria no mínimo umas 20 sessões para eu ter melhora, mas incrivelmente com 6 sessões eu tive ALTA!!! Até hoje não acredito que estou curada! Já tive relações sexuais com 2 pessoas diferentes sem dor alguma, sem uso de xilocaína, apenas prazer !!! Gostaria de tê-la conhecido antes, mas antes tarde do que nunca!

Talvez meu relacionamento não tivesse acabado ou mesmo poderia estar casada hoje, mas devido a esse enorme problema não me permitia ter um relacionamento normal. Hoje sou uma pessoa muito feliz, pois isso me aborrecia de mais! Agora sinto-me livre e como qualquer outra pessoa. 

Quero deixar claro que nas sessões eu me empenhava e que nos exercícios de casa eu fazia certinho, queria muito que funcionasse o tratamento… e como prometido pela dra. Lívia, funcionou! Agradeço a Deus por tê-la colocado na minha vida, muito obrigada Dra. Lívia Frulani!

F.O.R.”

 

 

Agendamento de consultas ou dúvidas? Entre em contato conosco:

Corpore & Mente

Tel: (11) 2495-7254 / 96340-0948

e-mail: liviafrulani@corporemente.com

 

Ah, não deixe de se inscrever no Blog, assim você receberá notificação de novos posts por e-mail! E ajude outras mulheres compartilhando nossos textos nas redes sociais!

 

#AssoalhoPelvico #Perineo #Pelve #Vagina #Vaginismo #Dor #Dificuldade #Penetracao #DorNaRelacao #DorNoSexo #Tratamento #Exercicio #Cura #Depoimento #Historia #Relato #Fisioterapia #FisioterapiaUroginecologica #FisioterapiaPelvica #LiviaFrulani

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s